terça-feira, 13 de julho de 2010

Lesmas do mar


Esses seres de cores psicodélicas e forma malemolente são um tipo de moluscos grastrópodes com brânquias desprotegidas, por isso o nome.
Eles vivem geralmente em corais e alguns alimentam-se de anêmonas, neutralizando suas células orticantes em seus estômagos e as incorporando-as em seu próprio corpo, nos ceratos (pretuberâncias).

Existem entre 2500 a 3000 espécies diferentes de nudibrânquios e alguns podem ser muito mais importantes e curiosas do que imaginamos.
É o caso da Elysia chlorotica, uma espécie parcialmente animal e parcialmente vegetal! É o primeiro animal multicelular a possuir "clorofila a" e usá-la em seu metabolismo!


O biólogo Sydney Pierce estuda as lesmas do mar há 20 anos e, segundo seus estudos, as Elysia chloroticase alimentam-se de algas, principalmente da espécie Vaucheria litorea e por um processo de endossimbiose incorporam os cloroplastos das mesmas em suas células, como o funcionamento dessas células é mantido, essas lesmas do mar são capazes de fazer fotossíntese.

O mais surpeendente é que elas adquiriram a capacidade de produzir a própria clorofila, incluindo esses genes em seus DNAs! E essa capacidade é transmitida para seus herdeiros!
Porém elas não produzem os próprio cloroplastos, precisando alimentar-se de algas para obtê-los, porém, quando adquirem uma quantidade suficiente, podem dispensar qualquer alimentação heterotrófica e passam a fazer fotossíntese.

Esse site reune pessoas que fotografam os nudibrânquios, dividindo-os conforme a localidade em que os nudibrânquis são fotografados, segundo a contabilização deles, existem 11 espécies fotografadas na costa brasileira, talvez por estarem cadastrados no site apenas 2 fotógrafos brasileiros ou por falta de mais interesse no assunto.
Mas posso afirmar que já vi um exemplar dessa espécia aí embaixo na beira da praia de Atlântida, aqui no RS mesmo, mas eu nem fazia idéia do que se tratava na época, pois eu ainda era um criança que nem pensava no que queria da vida.


E esse é o blog de pessoas que são aparentemente fãs de nudibrânquios com várias fotos de espécies diferentes.

15 comentários:

Anônimo disse...

Essa exemplar que fala que foi fotografado na praia de Atlantida, encontrei um igualzinho na praia do Cassino em Rio Grande/RS. Muito linda. Eu até achava que era uma espécie de peixe, pois parecia ter 4 patas nadadeiras, uma cola e com um tipo de cabeça-olho muito diferente. Muito linda mesmo. Parabéns pelos estudos.

Daruzi disse...

Olá! Essa foto não foi feita em Atlântida, eu achei na internet mesmo. Eu só vi um exemplar desses quando eu tinha uns 8 ou 9 anos em Atlântida, mas não fotografei.
Interessante você ter encontrado um exemplar aqui no RS também, será que essa espécie também se desenvolve aqui? Ou seriam casos isolados de exemplares que se perderam?
Vou pesquisar!
Obrigada!

Anônimo disse...

Ola!!
Encontrei essa especia em Costa do Sauipe/BA!!

Estava andando na praia, era um dia chuvoso e de mar revolto.
Encontrei 3 exemplares!
Muito lindo..
Tentei trazer ele para ser identificado em salvador,mas eles não sobreviveram a mais de 24 horas em agua parada!

Ana Paula Bahia disse...

olá, me chamo Ana Paula, tbm encontrei essa última espécie na Bahia, na Praia do Forte! Coisa mais linda... achei tbm na praia, o tempo tbm não estava firme, tinha sol mas havia chovido à noite. NO momento não sabia do q se tratava mas nunca me esqueci dele, até vi uma propaganda do canal Discovery ou Natgeo com essa espécie... mto linda!!!

João Pedro Silva disse...

Artigo muito interessante. Só para esclarecer, o blog referido no final não é propriamente de "fãs de nudibrânquios". Ele é feito por mim para que as pessoas possam 1) saber que espécies podem encontrar em Portugal e 2) aprender um pouco mais sobre estes animais. Surgiu essencialmente por haver poucas publicações disponíveis para o público em geral que ajudem a identificar a espécies e a divulgá-las. Conta com algumas colaborações pontuais apenas nas espécies que eu não fotografei.

Daruzi disse...

Oi Ana Paula! é complicado mesmo saber que estamos diante de um nudibrânquio, porque temos pouco conhecimento da diversidade e eles são tão coloridos e diversos que a gente fica na dúvida até se são seres vivos!
Oi João Pedro! Achei muito interessante teu site e com fotos ótimas! Me pareceu um site de admiradores de nudibrânquios hehehehehe e realmente, ha pouca informação e dificuldade de identificação de espécies de nudibrânquios, uma pena, porque são lindos e interessantíssimos!

João Pedro Silva disse...

Olá de novo!
Bom, daqui a pouco mais de um mês vai sair finalmente uma novo guia sobre as espécies Portuguesas:
Lesmas do Mar do Algarve.
O livro está a ser impresso em páginas plásticas para poder ser molhado sem se estragar.

Gabriel disse...

Legal mesmo uma lesma dessas, alguem mata minha curiozidade...Pode ter um bicho desses no aquario????

João Pedro Silva disse...

Gabriel, de forma resumida: não. É possível manter algumas (poucas) espécies cujo alimento é conhecido e fácil de providenciar. O alimento da maior parte das espécies é desconhecido. A maior parte do alimento conhecido é difícil de manter (ovos de outras lesmas, esponjas e ascídeas específicas, etc.). No topo das dificuldades: muitas espécies segregam substâncias tóxicas e podem matar todo o conteúdo de um aquário.
Mais informação neste link.
Algumas lesmas (não nudibrânquios mas de outro grupo, os Sacoglossa) alimentam-se de algas e até realizam fotossíntese pelo que conseguem ser mantidas muito mais tempo, como a Elysia viridis.

João Pedro Silva disse...

Só mais um pormenor: a maior parte destas lesmas só vive um ano. Muitas vivem até menos. Algumas (muito poucas) vivem vários anos.

Anônimo disse...

Encontrei várias espécies que pareciam lesmas do mar, na Praia dos Ossos, em Búzios- RJ. Elas estava na areia e soltavam uma tinta roxa,bem intense, toda vez que tocávamos nelas; eram bem grandes, do tamanho de meu pe'...não sei estavam mortas poruqe elas se moviam com o toque

Lucas Padilha disse...

Aqui no Rio Grande do Norte, tá aparecendo várias todos os dias! Mts estão mortas.
MT gente n sabe o que são as lesmas, eu acabei de tirar a minha dúvida.
Fiquei curioso pq do nada apareceu muitas lesmas em uma só praia e a maioria mortas.

84 99704-2936

Lucas Padilha disse...

Aguardo respostas

WJ NASCIMENTO disse...

Essa espécie que libera a tinta é uma lebre do mar, Aplysia brasiliana. Não são nudibrânquios, mas fazem parte do Opisthobranchia - Mollusca

Unknown disse...

Oque fazer sa em sua casa a uma invasão De lesmas

Postar um comentário