terça-feira, 8 de junho de 2010

Dinâmica das Rochas

Semana que vem eu tenho prova de geologia (Jóóóó). Então o post dessa semana será sobre... Geologia!

As rochas dividem-se em três grupos: as ígneas, as sedimentares e as metamórficas.

As ígneas são formadas pelo resfriamento do magma. Quando esse resfriamento acontece em profundidade, gera rochas ígneas plutônicas, nessas rochas os minerais estão bem separados, porque houve tempo e condições de se agruparem.
O granito é um exemplo de rocha ígnea plutônica, podemos notar o agrupamento dos minerais: plagioclásio (branco) e quartzo (transparente/vítreo). Os solos que ocorrerão em regiões de formação granítica são ácidos e precisam de muitas manobras de correção de pH.



Já quando o magma resfria-se na superfície, a rocha ígnea é chamada de vulcânica, nela os minerais não têm tempo suficiente para se agruparem ordenadamente, assim, visualmente quase não conseguimos fazer a distinção.
O basalto é o exemplo mais comum de rocha ígnea vulcânica. Quando há bolhas gasosas durante a formação do basalto, essa cavidade pode ser preenchida por uma camada de minerais, chama-se então de geodo, ou completamentre preenchida por minerias, chamando-se amigdalas. Os solos que ocorrerão em regiões de rocha basáltica são bons para agricultura, exemplo: a terra roxa que extende-se do Paraná a São Paulo e que foi importante para o plantio do café, está associada com a formação basáltica do planalto meridional.



As rochas ígneas muitas vezes sofrem um processo chamado de intemperismo, que é a ação do ambiente sobre elas, a ação da chuva, de rios, geleiras, ventos e seres vivos causa o desgaste da rocha e retirada de partes delas.Esses minerais retirados vão depositando-se no que se chama solo residual, muito fértil, mas também sussetível a ação da erosão.Quando esse solo sofre a erosão e é transportado, principalmente por rios, ele depoista-se no fundo desse rio, de acordo com o tamanho dos grãos desses sedimentos.
Esse sedimento ao longo do tempo sofre um processo chamado litificação (compactação, cimentação e recristalização).


Esse processo de transformação de uma rocha ígnea gera as rochas sedimentares.

O granito é uma rocha sedimentar importante, pois é esse tipo de rocha tem a capacidade de absorver água e retê-la, o Aquífero Guaraní é encontrado na formação rochosa chamada de Arenito Botucatu.



Tanto as rochas ígneas quanto as sedimentares, podem, dependendo de situações de movimentação tectônica, aflorarem, ou seja, serem deslocadas para a superfície, ou adentrarem cada vez mais na direção do interior da Terra.
Nessa última situação, as temperaturas e pressões vão aumentando, isso faz com que a estrutura química do minerais se modifique, formando novos minerais e ordenando-se de forma mais compactada e com uma orientação. Isso forma as rochas metamórficas.

Esse é o gnaisse, uma rocha metamórfica, podemos notar a orientação dos minerais: há bandas, ou "camadas" de minerais escuros (máficos) e minerais claros (félsicos).



Um site muito interessante e interativo sobre o assunto é ESSE, é em inglês, mas muito simples e a animação vale muito a pena.

7 comentários:

Anônimo disse...

não vale de nada nao presta

Anônimo disse...

essa porra nao explica nada

Daruzi disse...

Esse texto explica sim superficialmente, pois a proposta do blog não é fazer o dever de casa para ninguém, e sim é para causar curiosidade para que as pessoas se interessem mais em ciência e passem a conhecer mais o mundo em que vivem.
Se precisas de respostas específicas podes comentar com uma pergunta ou procurar em bibliografias específicas

Anônimo disse...

que merda de explicação

Cari disse...

Obrigada por postar uma foto de metamórfica decente! Dá pra distingui-la muito bem de uma ígnea e de uma metamórfica! Dá pra ver que as "camadas" não são paralelas umas às outras, e como a gravidade é a msm, não podem portanto serem frutos de sedimentação. E os "cristais" que aparecem não tem homogeneidade, não dá pra olhar a imagem e imaginar um magma se esfriando e formar um fenocristal ali e outro lá longe, logo tb não é ígnea!
é impressionante como as vzs precisamos apenas de um exemplo, uma foto, que nos consiga fazer pensar sob todos os parâmetros que aprendemos! Se não fosse essa foto desse gnaisse, eu não teria despertado tudo que ouvi sobre metamórficas!!
E nem ligue pra esses comentários maldodos e bestas!
Aya Medeiros

Fco D. Netto disse...

Grato, serviu perfeitamente para o que eu precisava.

maraoperfuratrizes disse...

Muito bom.na de ouvidos a essas bestas ignorantes que vieram ao mundo para criticar e nada construir.sao primatas

Postar um comentário